Confirmado! Presidentes do Brasil e do Paraguai se encontrarão na Ponte da Amizade no dia 15/10 para reabrir fronteiras - BROTHERS DO AZ
Gosat Autorizada Duosat UNITV Brasil TV Mobile Rafael Assistência Técnica Chip Eprom Belo Jardim
Gosat Autorizada Duosat UNITV Brasil TV Mobile Rafael Assistência Técnica Chip Eprom Belo Jardim

Confirmado! Presidentes do Brasil e do Paraguai se encontrarão na Ponte da Amizade no dia 15/10 para reabrir fronteiras

 

O Palácio do Planalto confirmou que a Ponte da Amizade, entre Foz do Iguaçu e Ciudad del Este, fechada desde 18/03 em decorrência da pandemia da Covid-19, será reaberta no próximo dia 15/10. No mesmo dia, serão reabertas as fronteiras entre Ponta Porã (MS) e Pedro Juan Caballero; e entre Mundo Novo (MS) e Salto del Guairá. A reabertura seguirá todos os protocolos de segurança sanitária, que estão sendo analisados detalhadamente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Ministério da Saúde.

A reabertura das fronteiras deverá ser feita durante um ato simbólico, na linha que divide os dois países, pelos Presidentes do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, e do Paraguai, Mario Abdo Benítez. Ambos estarão acompanhados de suas comitivas, do Brasil está confirmada a vinda do ministro de Infraestrutura, Tarcisio de Freitas, e do ministro de Minas e Energia, Bento Costa Lima Leite de Albuquerque.

Por questões de segurança, a solenidade deverá ser restrita. A população poderá acompanhar o evento nas imediações (ou pela internet). Os detalhes do encontro dos dois mandatários estão sendo discutidos, por isso a agenda poderá sofrer alterações. A agenda do presidente Bolsonaro em Foz do Iguaçu inclui visita à Ponte da Integração, entre Foz do Iguaçu e Presidente Franco, vizinha a Ciudad del Este. A ponte está com mais de 40% das obras avançadas e é financiada pela usina de Itaipu, margem brasileira.
 
A reabertura da Ponte da Amizade virou um clamor popular, os paraguaios de Ciudad del Este, Pedro Juan Caballero e Salto del Guairá saíram às ruas inúmeras vezes em manifestações para pedir que as fronteiras fossem abertas, já que a economia dessas cidades paraguaias depende fortemente da presença dos compradores brasileiros. O governo paraguaio foi finalmente convencido e, a partir daí, iniciou negociações com as autoridades brasileiras.  

Postar um comentário

0 Comentários